Código criptográfico russo

Novo desafio para os fabricantes

Com a entrada em vigor da Lei Federal Russa n.º 488-FZ em 1º de janeiro de 2019, os fabricantes de produtos farmacêuticos têm apenas um ano para implementar os regulamentos de serialização da chamada lei de código criptográfico. Um desafio que não deve ser subestimado, pois os códigos Data Matrix a serem usados aumentam significativamente com o mesmo tamanho de módulo, devido à maior densidade de dados de até 44 x 44 módulos.

Markirovka abrange numerosos grupos de produtos

A identificação de medicamentos é parte de um sistema nacional uniforme para a serialização de diferentes grupos de produtos com diferentes prazos de implementação. Isso inclui sapatos, tabaco, perfume, roupas, álcool e leite. Desde 1º de novembro de 2018, o operador do sistema conhecido como IS MDLP ou Markirovka é o Centro para o Desenvolvimento de Tecnologias Avançadas (CRPT). Ele é responsável pela implementação dos cronogramas individuais, a criação de código criptográfico e o gerenciamento dos dados.

Chave de criptografia para verificação

O novo código consistirá em duas áreas: uma chamada área de identificação e a outra, a área de verificação. Como o nome sugere, a área de identificação visa garantir uma identificação clara e contém um GTIN e o número de série exclusivo. A segunda parte é utilizada para o teste e a verificação. Ela consiste em um número criptográfico e uma chave de criptografia, criados a partir do respectivo emparelhamento de GTIN e do número de série. O CRPT deseja introduzir o chamado “Issues recorder” para a transmissão de dados. Estes são integrados em nuvem. Desse modo, os fabricantes transmitem o GTIN e o número de série do produto e, em troca, recebem a chave de criptografia e o número pertencentes a esse par. Está planejada a cobrança de uma taxa pelo fornecimento dessas informações criptográficas.

Conformidade da Rússia com os sistemas Laetus

Para cumprir o cronograma apertado, os fabricantes podem não ter muito tempo para encontrar as soluções adequadas e implementá-las em suas linhas de embalagens. Portanto, poder contar com soluções comprovadas é uma vantagem. Com nossos sistemas, criamos já há algum tempo as condições para implementar com segurança os requisitos da lei de códigos criptográficos.

Desafios

  • Prazo apertado
  • Alterações futuras na interface (API) da pasta Sistema de Gerenciamento (CRPT).
  • Como lidar com diferentes fluxos de dados (produção nacional e no exterior)
  • A densidade de informações do código Data Matrix aumenta
  • Desafio para câmeras e impressoras

Identificador de aplicação GS1

Informações do código Data Matrix (GS1)

Denominação AI Formato Necessário
GTIN (01) 14 dígitos, numéricos sim
SN (21) 13 dígitos, alfanuméricos sim
Chave de criptografia (91) 4 dígitos, alfanuméricos sim
Número criptográfico (92) 88 dígitos, alfanuméricos sim
Lote (10) 20 dígitos, alfanuméricos opcional
Data de validade (17) 6 dígitos, numéricos opcional
Russian FEA (240) 4 dígitos, alfanuméricos opcional
Se você quiser saber mais, clique aqui